Digital Communities

Sou membro há anos do comitê internacional para o prêmio Digital Communities do Ars Electronica. Como todo ano, indico projetos para serem avaliados. Se souberem de algum interessante, por favor, me façam saber. Submissão até 02 de março. Vejam link.

The “Digital Communities” category focuses on the wide-ranging social and artistic impact of the Internet technology as well as on the latest developments in social software, user generated content, mobile communications and location based services. Continue reading “Digital Communities”

Salvador, Cidade Inteligente?

Artigo recém-publicado na revista Eco-Pos, da UFRJ, com edição de Janice Caiafa

LEMOS, André. JESUS, Raniê Solarevisky de. Salvador inteligente? Comunicação, invisibilidade e operação manual em experiências de IoT na capital baiana. Revista Ecopós, Vol. 20, n. 03, Novembro/ dezembro de 2017, p. 66-92.

Resumo: O texto apresenta e analisa algumas experiências com Internet das Coisas (Internet of Things, IoT) em Salvador. Semáforos inteligentes, Continue reading “Salvador, Cidade Inteligente?”

Livros de 2017 (ficção)

Livros de ficção lidos (alguns relidos) em 2017 (em ordem de leitura).

Todos muito bons. Destaque para: 6, 7, 11, 18, 20, 22.

Abandonei em 40% “simpatia pelo demônio” de Bernardo de Carvalho (escritor que gosto muito, mas não desse livro, entretanto).

E estou em 30% de Eclipse de Banville.

Meta de 2018: 24 livros!

1. Enclausurado, Ian Mcewan
2. Mersault, contre-enquête, Daoud Kamel
3. Esperando Godot, Beckett
4. Companhia e outros textos, Beckett
5. O despovoador / Mal visto mal dito, Beckett
6. O Mar, Banville
7. O Ruído do Tempo, Julian Barnes
8. O Professor, Cristovão Tezza
9. Metamorfose, Kafka
10. A Odisseia, Homero
11. Homem Lento, J.M. Coetzee
12. La fin du monde n’aurait pas eu lieu, Patrick Ourednik
13. The sea close by, A. Camus
14. Desonra, J.M. Coetzee
15. Eclesiastes, Bíblia
16. Tentativa de esgotamento de um local parisiense, G. Perec
17. Zero K, Don deLillo
18. Nunca houve tanto fim como agora, Evandro Affonso Ferreira
19. Minha mãe se matou sem me avisar, Evandro Affonso Ferreira
20. Multipla Escolha, Alejandro Zambra
21. O mendigo que recitava Erasmo de Rotterdam, Evandro Affonso Ferreira
22. Primavera de cão, Patrick Modiano

Posts 2017

DECEMBER 13, 2017
Dia 13, fizemos a leitura dramática da peça Play (Comédia) de Samuel Beckett (com Fafá Menezes,  Cris Leifer e direção de Enjolras Oliveira).
 Depois falei sobre o meu livro “O Fantasma de Beckett” que será lançado em breve pela editora Sulina, Porto Alegre.
DECEMBER 07, 2017

IMG_2655

Saindo o quarto livro da coleção Cibercultura, parceria da EDUFBA com o Lab404 (Poscom/Ufba): “Introdução à Análise de Redes Sociais Online” de Raquel Recuero.

A Análise de Redes Sociais (ARS) é uma abordagem de pesquisa cuja popularidade tem aumentado nos últimos anos, principalmente, entre os pesquisadores da área de Comunicação. É nesse âmbito que várias obras, entre artigos e livros, vêm surgindo e introduzindo o estudo dessas estruturas a partir da análise de redes e da compreensão da representação dessas redes sociais na internet. Este livro é uma pequena compilação dos principais conceitos e elementos para a compreensão e a aplicação da ARS. O livro de Raquel Recuero é baseado em uma breve apresentação e histórico do paradigma, os principais conceitos, suas métricas e, finalmente, suas formas de representação e visualização. O livro está disponível gratuitamente no repositório da UFBA (aqui), ou diretamente em epub (aqui).

NOVEMBER 27, 2017
No dia 29/11 falo sobre IoT, Sensibilidade Performativa e Privacidade no Simpósio da LAVITS 2017 em Santiago, Chile.

Cidades Imaginadas

Participo do “Seminário Cidades Imaginadas” no próximo dia 29 na PUC-Rio. Estarei no painel “De volta à rua” mediado por Maria Alice Rezende de Carvalho,  com a participação de Antonio Engelke (UERJ) e Bruno Carvalho (Princeton University).

Mais sobre o evento aqui

SBPC 2017

Participo na próxima quinta, dia 20, da mesa redonda “TECNOLOGIAS MÓVEIS DISRUPTIVAS (SBPC Inovação)” com a coordenação do querido Nelson Pretto (UFBA). Estarei ao lado de Daniel de Queiroz Lopes (UFRGS) e Adriana Rocha Bruno (UFJF). Acontece das 15h30 às 18h00 no CAD 2 – Sala B 304 A. Minha palestra será sobre os desafios da Internet das Coisas.

Cidades Inteligentes?

Participo do debate Cidades Inteligentes? Sociedade e Tecnologia em Debate na Poli USP (InternetLab / CEST) dia 23/06, próxima sexta. “Cidades Inteligentes? Sociedade e Tecnologia em debate” propõe apresentar ao público um debate estruturado, multidisciplinar e transversal envolvendo especialistas de áreas técnicas (engenharia e normas), da saúde pública e das humanidades (direito e urbanismo) acerca dos desafios e oportunidades que emergem junto com a nova matriz de governança urbana baseada em dados coletados por dispositivos eletrônicos embarcados no meio ambiente urbano. (…)

Continue reading“Cidades Inteligentes?”

Fantasma de Beckett

Meu romance “O Fantasma de Beckett”, escrito em Dublin em 2015-2016, saindo no segundo semestre pela editora Sulina (Porto Alegre)

Aguardem!

A Comunicação das Coisas

Meu livro, A comunicação das Coisas, Teoria Ator-Rede e Cibercultura, finalista do Jabuti 2014, e esgotado desde a primeira edição, está de novo disponível.
O livro pode ser encomendado pelo site da Annablume , diretamente na Companhia dos Livros (a rede de livrarias da Bookpartners com um eficiente site de vendas)  ou nas centenas de livrarias atendidas pela Empório do Livro.

Direito e Informática

Vou fazer a palestra de encerramento do Seminário intitulado “Direito e Cibernética”, que ocorrerá no dia 29/03/17, no turno matutino, no prédio da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia.

 

Resumo: Os Desafios Atuais da Internet das Coisas.

Os principais desafios da Internet das Coisa (IoT) estão no estabelecimento de protocolos e padrões que façam com que os objetos conversem de forma mais segura para usuários, governos e empresas.

 

 

Continue reading

Smart UFBA

O LAB404 convida para mais uma edição do projeto interseções.

O Professor Cassio Prazeres (UFBA) fala sobre a Internet das coisas (IoT) e o projeto Smart-UFBA desenvolvido no WISER/CNPq – laboratório de pesquisa que coordena na instituição. Prazeres defende que a grande variedade de coisas e dispositivos do dia-a-dia que podem ser disponibilizados na IoT demanda por infraestruturas capazes de gerenciar a publicação, descoberta, composição, utilização e o compartilhamento desses dispositivos na rede. Como resposta a essas questões, o projeto Smart-UFBA apresenta uma proposta de infraestrutura para disponibilização de dispositivos físicos na Internet, com foco em automatizar a criação de aplicações para um Campus Universitário Inteligente.

Continue reading

Bruno Latour – Reagregador do Social

Texto no Caderno de Sábado no jornal Correio do Povo de Porto Alegre.

 

 

 

 

 

 

 

BRUNO LATOUR, REAGREGADOR DO SOCIAL

André Lemos

O filósofo americano Graham Harman chamou Bruno Latour de “Príncipe das Redes”. De fato, se podemos resumir o pensamento complexo do sociólogo francês, esta parece ser uma boa expressão. Em toda a sua vasta obra, Latour busca descrever e analisar as redes entre elementos humanos e não humanos que vão constituir o social. Este é menos o contexto de onde domínios específicos (política, ciência, economia) emergem, do que o resultado particular de mediações em uma vasta rede. Portanto, menos interessado em grandes explicações, como estão aqueles que ele chama de “sociólogos do social”, Latour faz uma “sociologia das associações”, fiel à origem do termo social (“o que associa”, inspirado em Gabriel de Tarde), das mediações, das redes.

Continue reading

 

Posts 2016

Come and Go

Voltando à Salvador e enfrentando as diferenças (ambientais, culturais, econômicas, científicas…) com cuidado, serenidade e calma. Um ano é um tempo que precisa ser digerido com tranquilidade. Tem um período de luto e de renascimento que é preciso cuidar. Mas já estou na ativa com disciplina na graduação e laboratório de pesquisa em ação. Estava com saudade da sala de aula, dos alunos e dos meus pesquisadores. É bom voltar a falar pelos cotovelos na sala de aula ou nas reuniões de pesquisa!

A insegurança, a baixa qualidade dos produtos no supermercado, a deselegância e falta de educação das pessoas, o trânsito desorganizado, o péssimo transporte público, o barulho constante  e o preço caríssimo das coisas é difícil de se acostumar, mas com o tempo, infelizmente, voltamos a achar que isso é assim mesmo e vamos esquecendo. Já conhecemos isso. Nada vai mudar tão cedo e o melhor a fazer é mesmo tentar se readaptar e não resistir muito, só um pouco ! ;-))

Difícil mesmo está sendo digerir o golpe e o retrocesso político do país, conviver com imbecis, ignorantes políticos e fascistas que perderam a vergonha de tornar explícito a violência da sua estupidez. Difícil está sendo ver de perto o desmonte do país (da saúde, da cultura, da educação, dos diretos trabalhistas, das causas das minorias…) e a inacreditável discussão de pautas retrógradas e burras com questões desprezíveis como por exemplo o “Escola sem Partido”. Em qualquer país sério isso não seria sequer cogitado!

Unknown

Do calor sentia falta, das mazelas sociais não, mas nos acostumamos. A energia positiva das pessoas nos contamina e ajuda. É bom estar de volta para perto dos amigos e da família. Mas está muito difícil mesmo viver e estar imerso nesse estado devastador, incompetente, corrupto e desleal do atual governo. Se já destruíram tanto em tão pouco tempo, tenho até medo de imaginar o que vem pela frente com o golpe parlamentar do impeachment já consumado.

Uma coisa é acompanhar as notícias e as reações das pessoas pelas redes sociais, à distância. Outra é estar de volta, sentindo de perto os acontecimentos.

Mas tirando isso, ainda assim é bom estar de volta. ;-))

My Dublin

Chegando ao fim do meu período dublinense (setembro 2015 – julho 2016), publico aqui um mapa indicando os lugares que mais gosto ou frequentei na cidade (com algumas poucas dicas de Gallway, Waterford ou Cliff of Moher). Não é um mapa de pontos turísticos de Dublin, mas um registro dos “meus lugares”. Ele poderá servir como guia de visita. Alguns pontos indicados certamente interessarão a muitos, outros não (por isso chama-se “my Dublin”). De toda maneira, espero que ele possa ajudar quem vem visitar ou morar na cidade (ou quem já mora). E fica o registro. Continuarei atualizando o mapa (ainda estou por aqui) se vier a conhecer outros lugares ou se me lembrar de algum ainda não mapeado.

Future City Glasgow

comeinov

Artigo Future City Glasgow: Action programs, tensions and contra- dictions in a Smart City project, escrito com meu colega André Holanda, acaba de ser publicado na Revista Comunicação e Inovação.  O dossiê com artigos sobre cultura urbana está bem interessante.

Abaixo o resumo do nosso artigo:

“O artigo aborda fatores econômicos ligados ao aparato de vigilância do espaço público no projeto Future City Glasgow, modelo para a adoção de padrões oficiais para projetos de smart cities  no Reino Unido. Este estudo foi realizado no âmbito de uma rede internacional de pesquisadores em torno do projeto “Augmented urbanity and smart technologies: how ‘smart’ are our cities becoming?”, financiado pelo Newton Fund. Utiliza-se a Teoria Ator-rede e um modelo brasileiro de classificação de projetos de smart cities, além da metodologia Infralab, da rede de pesquisas citada.”

 

Ciberpolítica

ciberpolítica-jamil-marquesMais um livro da coleção Cibercultura, parceria da Edufba com o Lab404 é lançado: “Ciberpolítica – Conceitos e Experiências”, de Francisco Paulo Jamil Marques.

O objetivo do livro é apresentar, de forma introdutória, alguns dos conceitos e casos mais relevantes de uso político da comunicação digital.

Acesse o livro de graça na seção Ebook no site do Lab 404 ou o Repositório Institucional da UFBA.

Come and Go

GPS Writing in Dublin.

8 hours walking, 21,4 km, 27.743 steps, 9 km with words “Come and Go!”. Inspired by homonymous Samuel Beckett’s play!

Data:

Sun May 29 2016, Points: 1593, Length: 9.06 km, Duration: 1:54:23, Moving: 1:30:35,, Stopped: 23:48, Mx. Speed: 18.3 km/h, Av. Speed: 4.8 km/h, Elev. High: 26 m, Elev. Low: -14 m, Tot. Desc: 31 m, Tot. Asc: 45 m, Moving Sp: 5.5 km/h, Av. Pace: 12:38 min/km, Mov. Pace: 10:58 min/km (Powered by GPSKit)

Continue reading Come and Go?

Smart City in Brazil

 

Smart Cities in Brazil. Experiences under way in Búzios, Porto Alegre and Rio de Janeiro. Revista Comunicação Midiática, vol. 10, n. 3, dez. 2015

In contrast to the more aggressive BRICS countries, like China or India, the smart city phenomenon is still in its infancy in Brazil. In this article we present the experiences of three urban areas: Búzios, Porto Alegre and Rio de Ja- neiro. As well as describing and analysing these three Brazilian experiences, the article proposes a global model for smart city projects, based on “Conception,” “Organisation” and “Action,” and advocates the use of Actor-Network eory (ANT) (LATOUR, 2005) as a useful theoretical framework for analysing this phenomenon.

Keywords: Smart cities; actor-network theory; communication

Le Monde – Whatsapp Brasil

Dei uma entrevista ao Le Monde sobre o caso da suspensão do uso do WhatsApp no Brasil. Aqui a matéria no site do jornal e abaixo a entrevista na íntegra para a jornalista Morgane Tual. Só vi a matéria na semana passada. Fica o registro.

Continue reading Le Monde – Whatsapp Brasil?

Jogos Locativos e Crítica

jogos-locativos_luiz-adolfoMais duas publicações disponíveis:

O meu artigo “Contra a crítica abstrata. Tréplica a Francisco Rüdiger”, publicado no último número da revista Matrizes/USP.

O e-book Jogos Locativos de Luiz Adolfo Andrade da coleção Cibercultura do Lab404/EDUFBA.

IoT no Estúdio Móvel – TV Brasil

Screen Shot 2016-05-02 at 21.28.15

Estarei hoje no Estúdio Móvel (@estudiomovel) da TV Brasil (@TVBrasil) falando de IoT. Minha participação foi por Skype, de Dublin. O programa vai ao ar na TV Brasil às 19:30, reprise às 00h30. Na internet pode ser visto pela webtv. E para memória, o programa fica armazenado aqui. Abaixo trecho retirado do site da TV Brasil:

Continue reading IoT no Estúdio Móvel – TV Basil?

Posts 2015

Há 20 anos, na Salle Louis Liard…

21 novembro 2015

Salle Louis Liard, Sorbonne, Paris.

Hoje, há exatamente 20 anos, nesse mesmo horário, estava defendendo a minh

a tese de doutorado em presença de Irene Pineiro e meus queridos colegas do CEAQ/Paris V. Fui arguido pelos mestres Michel Maffesoli (meu orientador), André Akoun (1929-2010), Pierre Fougeyrollas (1922- 2008) e Pierre Lévy que compuseram a banca examinadora. Fui aprovado com  menção “Très honorable avec félicitations” (a mais alta distinção acadêmica em um doutorado na França). Fiquei muito feliz pelo coroamento de quatro anos de muito estudo, dedicação e esforço. Devo muito a Irene e a todos os colegas a amigos do CEAQ/Paris V, a Maffesoli,  e ao ambiente de cooperação acadêmica e ajuda em momentos de crise.

Lembro da arguição. Pierre Fougeyrollas falou de um “reenchantement Lemosien”, Pierre Lévy que esta seria a primeira tese que ele conhecia sobre Cibercultura, Michel Maffesoli, como orientador, apenas me apoiou e André Akoun apontou interessantes questões sobre a ciência e a técnica. Uma banca muito tr

anquila e sem pegar muito no meu pé, com mais elogios do que críticas. Eles foram muito gentis comigo. E lembro, claro, da comemoração.  Primeiro do “pot” (vinhos e belisquetes de praxe após cada “soutenance” – lembro do Luis Martino vindo me pegar em casa de carro para me ajudar a trazer os vinhos e as comidinhas…) nos fundos da Salle Louis Liard, e depois da festa com os amigos (Juremir Machado da Silva, Luis Martino, Rosa Lucila, Cesar e Rosane Nitschke, Olivier Cathus, Bertrand Ricard, Federico Casalegno, Natasha Perez, Ugo Ceria, Geraldine Adam, Celma e Francis…e tantos outros brasileiros, franceses, italianos – me perdoem por não citar nominalmente todos), primeiro na casa de Federico e depois em bares e restaurantes pela cidade (não lembro de todos por causa do teor alcoólico depois da defesa…). Devo ter fotos, mas não estão comigo nesse momento. Uma pena, adoraria rever a cena!

Tempo maravilhoso, com amigos fantásticos e de um grande aprendizado para o resto da vida. O que da maturidade tenho (de bom e de ruim) veio desse período na França. Estou marcado para sempre. Como diria Gilberto Gil, a França, Paris  e a Sorbonne me deram “régua e compasso”. Vou tomar um Bordeaux para comemorar!

Voltando

Depois de um longo período afastado por problemas técnicos, estamos de volta. Alguns posts foram perdidos (de 2016 e 2017). Vou tentar recuperar ainda.

Smart Urbanism

SMART URBANISM  – Site da nossa rede de pesquisa Newton Fund (Brasil – UK) no ar.

Screen Shot 2015-10-14 at 8.27.41 PM

 

 

 

 

 

 

 

 

Criamos uma rede multidisciplinar de colaboração internacional tendo como tema principal  AUGMENTED URBANITY AND SMART TECHNOLOGIES: HOW “SMART” ARE OUR CITIES BECOMING?

Próximo workshop será no Poscom – UFBA em Salvador.

Mais informações no site.