RFID Brazil

RFID Brazil


RFID Chip, in Corante

J postei nesse Carnet sobre as etiquetas RFID, conhecidas como “Spychips”. Recentemente chamei a ateno para o livro Spychips e o site, que oferecem ao leitor inmeros exemplos de empresas que colocam, sem avisar ao consumidor, etiquetas RFID em supermecados e produtos com o objetivo de vigiar os atos de compra e monitorar os usurios at em casa. Substituindo os atuais cdigos de barra (estticos e sem comunicao), cada produto ter em breve uma etiqueta RFID (chip + antena = “inteligente” e comunicativo) com um nmero de idenficao nico. Ao comprar um produto (da Benetton, Gillette, Procter and Gambler, empresas que j usam essas etiquetas, entre outras que as esto testando e implementando) com o seu carto de crdito, por exemplo, em uma loja, o seu nmero de carto, voc, estar associado ao produto (digamos um sapato que s voc usa, ou um carto de fidelidade da loja, que s voc tem). Ao passar por qualquer leitor com esse produto (em postes, no cho, em semforos, em lojas, etc), voc ser identificado e seus movimentos podem ser vigiados para os mais diversos fins: marketing, publicidade focada, polcia, etc. J houve casos e protestos contra as empresas citadas acima, e em um shopping que testava o sistema em Rheinberg, na Alemanha.


Passaport com RFID, em Igargoyle

Desde 2007 o governo brasileiro vem implementando, em fase de testes, essas etiquetas nas placas de matrcula dos carros (comeou em SP) e agora visa colocar em todos os carros do Brasil. Como sempre o discurso a segurana, a melhoria do trnsito e o controle de pagamento de impostos. Assim, ao passar por um leitor (digamos um semforo), seu carro (voc) ser identificado e monitorado (podendo, no cruzamento de banco de dados, receber publicidade focada, alimentar o seu perfil para usos futuros, ser parado pela polcia por no ter pago o imposto, etc.). Esse cenrio no futurismo. Vejam o site Spychips para mais informaes.


Leitores de RFID, em Nothing to Hide?

Abaixo trechos do texto-desabafo do Jorge Serro, no blog Alerta Total (link via email do Joo Carib na lista Ciberativismo). A questo para mim, vai muito alm da indstria da multa. Trata-se de um projeto sem debate e que atenta diretamente contra a vida privada e o anonimato nas vias pblicas. Trechos:

“(…) Os motoristas sero obrigados a instalar placas eletrnicas de identificao, em todos os veculos. Os chips contero dados como nmeros da placa, do chassi e do Renavam. A conversa mole oficial que, com o controle, os governos podero estudar medidas para aumentar a mobilidade urbana e diminuir o impacto do trfego no ambiente. Mas o Siniav (Sistema Nacional de Identificao Automtica de Veculos) dever ser contestado no Supremo Tribunal Federal, por ser inconstitucional. um crime de lesa-cidadania.

(…) O excremento legal do chip veicular foi aprovado, no final do ano passado, pela resoluo 212 do Conselho Nacional de Trnsito, para entrar em vigor a partir de maio de 2008. At novembro de 2011 todos os veculos em circulao no Pas devero contar com o chip. A medida obriga a instalao chips em todos os veculos licenciados no Pas – incluindo motos, reboques e semi-reboques. O dispositivo dever conter um nmero de srie nico e intransfervel para cada veculo, alm da placa, chassis e cdigo do Renavam.

O chip ser colado no pra-brisa dianteiro do carro, ou em um local ainda no definido da moto, e poder ser lido por equipamentos eletrnicos de fiscalizao. Cada chip nos carros emitir um sinal de rdio diferente. Um receptor identifica o sinal e facilita na hora de checar multas dos veculos, pagamento do IPVA e at encontrar carros roubados. A tecnologia chamada de Radio Frequency Identification (RFID) ou identificao por radiofreqncia.

(…) Polmica intil parte, o fato grave que nossa privacidade ser incinerada pelo Estado totalitrio em franco processo de ascenso. Primeiro, chips nos carros. Depois, em pulseiras de localizao, nos cartes bancrios ou nos celulares (neste ltimo caso, uma realidade atual). No demora, microchips localizadores, ocultos nas vacinas, sero aplicados em nossas crianas. Isto no fico cientfica. a triste realidade da cincia totalitria estudada no Brasil e no resto do mundo.

(…) Na verdade, o Estado usa suas armas para vigi-lo e control-lo, a partir de sistemas de informao e segurana cada vez mais rgidos. um exemplo de terrorismo administrativo a mais ampla catalogao dos cidados. Trata-se de um controle social ideolgico exercido atravs do monitoramento da polcia secreta sobre os inmeros registros civis: RG, CPF, Ttulo de Eleitor, INPS, PIS, PASEP, FGTS, ISS, ICMS, Carteira de Habilitao de Motorista, IPTU, RENAVAN, Serasa/BC, contas bancrias, SPCs, INCRA, passaportes/PF, registros de armas, telefones, Internet. (…)”