NY/SP

Estive em dois eventos em So Paulo desde o dia 17, um na Fapcom junto com o Pierre Lvy e outro no TIDD na PUC/SP. Em breve coloco tambm impresses sobre a exposio do FILE (que se realizava no mesmo perodo – s vi a exposio e no as palestras) e dois artigos sobre celulares e cidade que esto no prelo.

Agora, chegando de viagem, cansado, coloco apenas a citao do “Uma casa no Fim do Mundo” de Michael Cunningham (Cia das Letras, 1990) sobre a cidade de Nova York que, no da mesma forma, lembra So Paulo. Acompanha a imagem do Tadeu Silva, aqui de Salvador, tentando fundir as cidades de concreto (aqui a avenida contorno mostrando a ligao da cidade baixa com a cidade alta) e as de bits e bytes.


Imagem Tadeu Silva

“Ela reverberava. Essa foi a primeira coisa que observei. Suas molculas pareciam mais excitadas; as coisas fremiam e rebrilhavam de tal maneira que se tornavam difceis de ver. Os edifcios e as ruas emitiam mais luz que a claridade que vinha do cu – e tudo isso explodia na frente da gente, de modo que a viso s captava fragmentos. (…) Tudo o mais era uma contnua exploso, a cidade estourando e se despedaando ininterruptamente” (Michael Cunningham).