Ladroes de Wi-Fi

Esse vem de um comentrio do Drummond (obrigado!), no post anterior Silncio Ativo. O post cita uma matria da BBC onde um britnico preso por ‘roubar’ conexo wi-fi. Como contraponto a essa questo podemos ver o projeto Yellow Chair que visa liberar banda larga e deixar que passantes se sentem e naveguem tranquilamente em suas conexes. Tambm o sistema Fon da espanha potencializa o compartilhamento da conexo…E isso para no citar muito exemplos. Veja o meu ensaio sobre Wi-Fi publicado h alguns anos na revista Play.


yellow chair


Fon

Vejamos trechos da matria da BBC:

“Um homem britnico foi preso pela acusao de utilizar a internet sem fio de banda larga (wi-fi) do vizinho sem permisso.
Inicialmente o homem foi detido por dois policiais do setor de Apoio Comunidade, em Chiswick, oeste de Londres, na tera-feira. Os policiais suspeitaram quando viram o homem de 39 anos usar seu laptop em frente a uma casa. Quando interrogado, o homem admitiu que estava usando uma conexo wi-fi sem proteo. Mais tarde ele foi libertado sob fiana. O caso agora est sendo investigado pela unidade de crimes de computadores da Polcia Metropolitana de Londres. “Esta priso deve funcionar como alerta para pessoas que pensam que aceitvel usar de forma ilegal as conexes de banda larga que pertencem a outra pessoa”, disse o policial Mark Roberts. Segundo a lei britnica o uso de acesso internet grtis de forma desonesta crime, segundo uma lei de 2003.

Baixar programas grandes usando uma conexo wi-fi pode prejudicar a velocidade de acesso do verdadeiro dono da conexo ou mesmo o limite de programas a serem baixados, mas um uso normal (checagem de emails, por exemplo) no deve sequer ser notado. A maioria das vtimas no sofreria nenhuma perda neste caso. Em 2002, Matt Jones, o designer original da pgina em ingls da BBC, criou o “warchalking” com um grupo de amigos. Estes smbolos desenhados com giz (chalk, em ingls) em muros e caladas mostravam para os entendidos onde estava a internet sem fio de graa. Entre os crticos da prtica est a empresa de telecomunicaes Nokia, que meses depois afirmou: “Isto roubo, puro e simples”. A empresa temia que usurios ilegais se juntassem perto de uma rede aberta, diminuindo sua velocidade. E tambm com as consideraes ticas. Mas, o filsofo Julian Baggini, afirma que no estes roubos no so to graves. “Sou a favor dos ladres (de internet) neste caso. Se voc est fazendo isto sistematicamente (…) isto imoral. Mas uso ocasional durante uma viagem um pouco como ler seu livro usando a luz que vem da janela de algum. como comer os restos (de comida) deixados por algum”, afirmou.