Internet TV

Tem sido cada vez maior o nmero de artistas tentando novos formatos estticos com os celulares (fotos, vdeos, m-blogs…). H vrios festivais sobre “pockets films” ou arte eletrnica mvel como o Pockt Filme de Paris ou os brasileiros arte.mov e MobileFest.

O que estamos vendo uma reconfigurao da indstria cultural. Trata-se mesmo de um processo de reconfigurao da linguagem televisiva, sem significar a morte dos programas de televiso. A remisso da TV rede e dispositivos mveis e vice-versa, mostra essa reconfigurao da comunicao miditica contempornea (que chamei em outro artigo de terceiro princpio da cibercultura, ao lado da liberao da emisso e da conexo generalizada). Agora processos massivos e ps-massivos convivem. Para uma discusso mais aprofundada sobre esses temas, estarei colocando aqui nos prximos dias dois ltimos artigos.

A convergncia est fazendo com que a TV incorpore cada vez mais esses dispositivos de comunicao mvel, no s na sua prtica de produo como tambm na forma de veiculao das emisses. Vem a a TV no celular (3 e 3,5G), mas o que parece estar crescendo o celular na TV, acompanhando o movimento mundial de popularizao desses aparelhos. Nesse mesmo esprito, coloquei em outro post um exemplo de uso do celular pelo jornalista Pedro Markun na cobertura da FLIP desse ano, embora no tenha sido para a TV.

Vrios programas de TV tm utilizado essa convergncia com webcams, blogs, chats, fruns, websites, podcasts… No uma novidade o uso da internet na TV brasileira. A grande rede tem sido explorada h algum tempo desde o fim dos anos 1990 (lembrem-se do videogame “os delrios de Hugo”, ou dos programa onde debates em chats comentavam clips ou as atuais emisses que complementam sua programao enviando o telespectador para os respectivos websites). Vejamos alguns atuais

O programa Pnico na TV, da Rede TV, coloca sempre dois participantes no palco, ao vivo, via webcam. Eles so as “cabeas monitores” que aparecem na imagem e que interagem com o apresentador. A MTV, que mudou de estratgia e no passa mais clipes, tem no Overdrive (e no site de apoio) o maior exemplo dessa convergncia. Ainda na mesma emissora temos o seriado Gordo Viaja (em oito captulos) em que o apresentador Joo Gordo mostrar o que filmou com seu celular em viagens por quatro continentes. Para mais detalhes veja aqui matria do Terra Magazine.

No canal fechado Multishow temos dois programa que usam as NTs (fruns, webcams, chats, websites) nas suas emisses. O programa Urbano e a srie Retrato Celular. O Urbano um programa sobre jovens das metrpoles que usa sistemas de chats ao vivo e de webconferncias. Aqui a internet que entra em cena. J o Retrato Celular de Andrucha Waddington (Conspirao Filmes), srie em 8 episdios, feito com o celular revelando auto-retratos de jovens de So Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte. O programa vai estrear dia 04 de setembro. A msica do Gilberto Gil. Vejam depoimento dele em matria do Globo.com:

RIO – “Em meio a toda essa excitao com as novas tecnologias, os brinquedos novos, os devaneios contemporneos, eu disse ao Andrucha (Waddington, o diretor) que ele deveria radicalizar um pouco mais a experimentao no campo do cinema digital. Logo em seguida, bolei o Banda Larga. Ele ento pensou num filme digital, ainda no modelo da autoralidade, digamos, convencional, e, logo depois, foi mais alm e props ao Multishow um programa com relatos pessoais, ps-autorais ou trans-autorais, individuais, de pessoas que fariam relatos audiovisuais de fragmentos de suas vidas, usando os celulares como equipamento de registro. O projeto-programa se chama ‘Retrato celular’ e ele me pediu que fizesse uma cano tema. ‘Olho mgico’ o nome dessa cano tema, que tenta partir do voyeurismo tipo ‘Big brother’, necessariamente implcito, para chegar a uma espcie de ‘colnia de nudismo existencial’ j mais aberta, compartilhada, mais telefnica, em que no estamos s em nossas casas vendo e ouvindo relatos selecionados para nos representarem distncia. Mas nos aproximamos um pouco mais. Ou seja, algo assim como se pudssemos estabelecer uma diferena, ainda que tnue, sutil, entre o que vem pela TV e o que vem pelo celular. E tudo isso ainda na TV, como se ela prpria j precisasse experimentar, para alm de suas fronteiras, no campo da interatividade de nova gerao, tipo Web 2.0 ou coisa do gnero. So todos esses exerccios muito novos que requerem despojamento e aventura. Andrucha gosta disso e eu tambm. E parece que o Multishow quer pagar para ver at onde se pode chegar, como sugere a letra da cano, que foi enviada, sim, pelo celular. Mandei via Youtube, daqui da Europa para o Andrucha, no Rio”.

Segundo outra matria do Globo.com, o produtor da srie 24h tambm far uma srie com o celular para os usurios da companhia de telefonia celular, a Amp’d Mobile.”Paranormal News” ser um seriado investigativo que mergulha fundo em aparies misteriosas, estudos da Nasa, anlises meteorolgicas e vdeos digitais.”

Vamos acompanhando esse processo.