Gambiologia

A Metareciclagem e a Gambiologia buscam a apropriao de objetos tcnicos com fins de reaproveitamento, reciclagem e ressignificaco, desempenhando, ao mesmo tempo, funes sociais, de incluso, artsticas, com uma esttica cyberpunk, e poltica, contra o desperdcio e a espiral da obsolescncia programada da sociedade industrial moderna. Vou propor aqui pensar os princpios da Gambiologia, ou a cincia das Gambiarras.

Uma gambiarra resultado de funo ressignificadas fazendo com que dispositivos tcnicos possam fugir de suas hipertelias e ganhar outras funcionalidades. Busca-se que eles sejam, por assim dizer, abertos ao mundo, negociando com outros objetos e com a natureza ambiente. A prtica da gambiologia se situa menos na engenharia (cientfica, industrial, especialista, homognea, padronizada, incapaz de dialogar com a natureza a no ser submetendo-a a suas funes e operaes), e mais na durao, na lentido, no imperfeito e aberto trabalho de artfices e artesos.

A gambiarra prope reciclar, em vrios nveis, instrumentos tecnolgicos (mas no s os de ponta). Mas, o princpio artesanal, antigo. Vou rapidamente sustentar essa hiptese: a gambiarra, na sociedade da informao, alia tecnologias de ponta com processos de trabalho artesanais constituindo-se como uma prtica que poderamos chamar de “cyberpunk ps-moderna”.

A prtica do artfice pode ser considerada como uma ao de trabalho manual, persistente, lento e imperfeito (no homogneo ou em srie) sobre os objetos tcnicos. Essas caractersticas so mesmo reivindicadas e valorizadas como parte fundamental do mtier do arteso, e isso desde a era medieval at hoje: ir trabalhando aos poucos, buscando a perfeio em algo que nunca ser perfeito, insistindo nas diferenas entre cada elemento de uma mesma espcie, como se assim pudssemos apreender o esprito de cada objeto, sendo tambm um auxiliar do desenvolvimento prprio esprito do artfice. A idia de autor no existe ainda e a oficina, ou o ateli, fruto de um trabalho coletivo e cooperativo coordenado pelos mestres-artesos. Fazer um objeto fazer a si mesmo. A imperfeio sinal da humanidade da cultura material.

O desenvolvimento da cultura material, to desprezada, aqui vista como um forma de entender o homem e a instituio de seu lugar no mundo. R. Sennett em seu “O Artfice” elenca algumas qualidades desse trabalho: o engajamento total em uma atividade prtica; a busca da qualidade, que no a padronizao que vir mais tarde com a mquina e a indstria; a impessoalidade, onde a idia de autor, moderna, ainda no existe; a valorizao do trabalho pela repetio, hoje vista como enfadonha, mas que aqui se caracteriza como um exerccio da mo e do crebro na constituio de um conhecimento tcito (como no esporte ou na msica). Podemos ver, como afirma o prprio Sennett, no trabalho de desenvolvedores de software, especialmente o Linux, mas tambm na bricolagem na constituio de blogs, nas redes sociais criadas por idealizadores, ou no trabalho de metareciclagem algo muito prximo da prtica dos artfices medievais.

Todos os elementos esto presentes: o engajamento, a busca da qualidade pela diferenciao e a imperfeio (e a valorizao esttica desta), a impessoalidade que insiste em trabalhos coletivos, e no autorais, e o trabalho exaustivo e repetitivo, tentando chegar a uma perfeio que se mede caso a caso. Obviamente, h diferenas, j que estamos em uma sociedade industrial avanada. As prticas abertas e colaborativas das gambiarras “high-tech” da cibercultura no so prticas que se voltam para um idlico passado remoto. Antes, elas associam altas tecnologias e prticas ancestrais voltadas para o presente, para o questionamento da hiperespecializao, da propriedade e do direito de autor. Aqui, a Gambiologia muito se aproxima dos artfices, mas sem romantismo.

Vemos em projetos como o Metareciclagem uma reconfigurao de prticas (que afetam a grande indstria dos games robtica) que poderamos chamar de “cyberpunk ps-moderna”: une arcaico e futuro, improviso e imperfeio, crescimento pessoal e desenvolvimento material, qualidade como um fim e o engajamento coletivo na transformao da sociedade tecnolgica, sem neg-la. futurista, arcaica, mas ancorada no presente.

Acredito que essa possa ser uma forma de leitura da Gambiologia.

One Reply to “Gambiologia”

  1. Gostei do texto Andr, eu sinto que o que fazemos tambm uma forma de criticar, satirizar o consumismo exacerbado e o excesso de materiais. Uma coisa que eu ia falar na palestra, mas acabei me esquecendo a respeito da COINCIDNCIA INDUSTRIAL, termo que me foi ensinado pelo amigo designer e professor Eliseu. De qualquer forma est a, gosto muito desse termo e gostaria de compartilhar. Abrao !

Os comentários estão fechados.