Vigilncia


Monitorando meus prprios percursos em Montral, no projeto Identit, em 2008.

Publico aqui, no link biblioteca desse Carnet, um artigo sobre vigilncia apresentado em 2009 na PUC-PR, e s agora publicado no interessante livro Vigilncia e Visibilidade. Espao, tecnologia e identificao”, publicado pela Editora Sulina de Porto Alegre. Nesse artigo, discuto a questo da vigilncia com as mdias de geolocalizao. O artigo Mdia Locativa e Vigilncia. Sujeito Inseguro, Bolhas Digitais, Paredes Virtuais e Territrios Informacionais est disponvel agora para download [ e aconselho ao(a) leitor(a) comprar o excelente livro para ter uma completa viso do problema da vigilncia e da visibilidade hoje]. Abaixo um trecho do artigo:

A mobilidade por redes ubquas implica maior liberdade informacional pelo espao urbano mas, tambm, uma maior exposio a formas (sutis e invisveis) de controle, monitoramento e vigilncia. Segundo Gow (2005), “the essential qualities of the ubiquitous network society vision are invisibility and pervasiveness. Invisibilidade e penetrao em todas as coisas tm sido o tema dos debates contemporneos sobre as mdias locativas e a internet das coisas. Emergem aqui srias ameaas privacidade e ao anonimato. (…)

O novo regime invisvel dos bancos de dados, de localizao e cruzamento de informaes, de monitoramento de perfis de consumo e dos movimentos pelo espao urbano crescem na mesma medida que a liberdade de locomoo e de acesso/distribuio de informao. No por acaso que esses servios e tecnologias surgem de pesquisas militares, prolongando a vigilncia estatal, policial, comercial e industrial desde o sculo XVIII. Empresas e governos tm utilizado essas tecnologias para a coleta de dados pessoais, nem sempre realizada com o conhecimento ou o consentimento do cidado. Para uma ao efetiva que proteja os indivduos de sistemas de vigilncia (estatais, militares, comerciais) que possam violar seus direitos, necessrio o reconhecimento dos novos territrios informacionais. (…)”

.