Livro “Teoria Ator-rede e estudos de comunicação”

unnamed

Teoria ator-rede e estudos de comunicação, organizado por André Lemos,

O livro busca, principalmente, apresentar a Teoria Ator-Rede (TAR): uma corrente teórica ainda pouco explorada e conhecida na área de comunicação no Brasil, que leva em consideração processos de associação em rede através de mediações entre atores humanos e não humanos. Além disso, a obra é resultado de um experimento acadêmico envolvendo a aplicação da TAR aos estudos de comunicação, o que gerou a produção de textos que tratam de diversos aspectos da cultura e da comunicação contemporânea, tais como a fotografia, o cinema, as séries televisivas, os jornais, os movimentos políticos e as redes sociais.

Lançamento dia 27/10 às 17h na Reitoria da UFBA

Epistemologia da Comunicação

 

Screen Shot 2016-03-10 at 08.57.13

Assino um dos capítulos (Da Engenharia à Comunicação. Traduções e Mediações para compreender a Técnica e a Comunicação na Cultura Contemporânea) do livro Epistemologia da Comunicação no Brasil: Trajetórias Autoreflexivas. Este e mais dois outros (Comunicação, Cultura e Mídias Sociais, Comunicação e Cultura e Mídias Sociais, Anais do XIV Congresso Ibercom 2015) lançados como resultado do  XIV Congresso Internacional Ibercom 2015 podem ser baixados aqui.

Técnica, Lúdico e Teoria Ator-rede

Dois artigos recém-publicados sobre os temas da técnica e dos games a partir da teoria ator-rede.

Critique of the essentialist critique of cyberculture – Revista Matrizes

The aim of this article is to analyse the critique of cyberculture through a discussion of the essence of technology. The article revisits the classic treatment of this theme and its actualization in the viewpoints of the new critics of digital culture. The central argument is that the traditional critical perspective (fundamentalist or pessimistic) fails to address the phenomena of digital culture due to this essentialist bias. The article proposes an analysis of cyberculture based on Actor-Network Theory (ANT), arguing that a focused view, sticking closely to the constituent networks of technical phenomena and the associations that form the social, may offer a solution to the empirical failure of critique.

Por um modo de existência do lúdico – Revista Contracampo

O objetivo deste artigo é discutir a teoria ator-rede a partir dos “modos de existência”, sugerindo a inclusão de mais um modo para pensar a modernidade. Discute-se uma questão que a leitura do último livro do sociólogo francês Bruno Latour, Enquête sur les modes d’Existence (2012), deixa em aberto: a ausência de um “modo de existência” do lúdico. Parece faltar esta que é uma das importantes dimensões da produção da subjetividade moderna. O artigo apresenta os modos de existência, propõe mais um modo (lúdico), apontando para a existência de “seres do jogo”, e estabelece correlações deste com outros modos, como o da técnica, o da metamorfose e o da ficção. O objetivo é contribuir para a discussão sobre a teoria ator- rede, os estudos sobre os games e ao campo da comunicação como um todo.

II Seminário Nacional de Epistemologia da Comunicação

Participo a convite da Profa. Maria Immacolata do II Seminário Nacional de Epistemologia da Comunicação. Os objetivos são:

“Reunir pesquisadores brasileiros que são reconhecidos por seus trabalhos autorais de epistemologia da comunicação.
Solicitar a cada expositor um paper autorreflexivo de sua trajetória de estudo epistemológico da comunicação.
Realizar debates entre os autores e o público, principalmente de pós-graduação.
Fazer uma publicação dos textos apresentados.”

O tema da minha fala será: “Da Engenharia à Comunicação. Traduções e Mediações para compreender a Técnica e a Comunicação na Cultura Contemporânea“.

Abaixo a programação:

Realização: ECA/USP e PPGCOM/USP

30.03.2015 – das 9 às 18h30

9h – Abertura com a presença da Diretora da ECA; Coordenadora do seminário; Pró-Reitores de Pós-Graduação, de Pesquisa, de Cultura e Extensão da USP; Presidente da CPG-ECA; Coordenador do PPGCOM-USP; Representantes de Área na CAPES, CNPq e FAPESP.

O seminário será desenvolvido em duas sessões, manhã e tarde, em 4 mesas temáticas, cada uma com 3 expositores, seguidas por debates.

9h30 às 11h00
Mesa 1: Percursos epistemológicos nas novas mídias
Moderadora: Elizabeth Saad – Universidade de São Paulo (USP)
Expositores:

André Lemos – Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Francisco Rüdiger – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
Lúcia Santaella – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP)
Debates
Intervalo – 11h00 às 11h15

11h15 às 12h45
Mesa 2: Tradições epistemológicas do campo da Comunicação: três percursos
Moderador: Eneus Trindade – Universidade de São Paulo (USP)
Expositores:

Antonio Fausto Neto – Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)
José Marques de Melo – Universidade Metodista de São Paulo (UMESP)
Muniz Sodré – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Debates
Almoço – 12h45 às 14h30

14h30 às 16h
Mesa 3: Percursos epistemológicos contemporâneos na Comunicação
Moderador: Massimo Di Felice – Universidade de São Paulo (USP)
Expositores:

Ciro Marcondes Filho – Universidade de São Paulo (USP)
José Luiz Braga – Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)
Lucrecia D’Alessio Ferrara – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP)
Debates
Intervalo – 16h00 às 16h15

16h15 às 18h30
Mesa 4: Percursos epistemológicos da pesquisa empírica na Comunicação
Moderadora: Roseli Fígaro – Universidade de São Paulo (USP)
Expositores:

Luiz Claudio Martino – Universidade de Brasília (UNB)
Maria Immacolata Vassallo de Lopes – Universidade de São Paulo (USP)
Vera França – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Debates
Encerramento