Survey

Survey

Super-viso. Survey , a partir do sculo XVI, mapeamento. At ento, os dados geogrficos eram escrito em documentos, mas a partir do fim desse sculo, a palavra “survey” passa a significar a prtica de produzir mapas. Lendo sobre mapas e cartografias (ver, por exemplo, “The World Through Maps, A History of Cartography”, de John Short), comum ver associado o ato de produzir mapas com “surveying”, que est diretamente ligado a “surveillance”, ou seja, mapas como representao de um determinado olhar. Como explica Short, “survey began to mean a mapping exercice”.


Exemplo: Mapa do crime em Chicago. Leitura paranica? Criao de visibilidade e mais segurana? De qualquer maneira, a produo de uma super-viso, de uma “survey”, como forma de representar e tornar visvel determinados “fenmenos sociais”.

“Survey” em portugus tem o sentido de “relatrio”, “enquete”, “exame”… Trata-se, mais precisamente, de uma forma de “olhar atenciosamente para algo” ou de “examinar dados de areas” ou “construir mapas”. A palavra vem do latim medieval “supervidere”, super-viso. Evitente a relao no? Depois no sculo XV virou “superviso”.

Coloco aqui essa discusso para reforar mais uma vez que os projetos atuais de mapeamentos com mdias locativas no so neutros, no so politicamente sem cor e no devem ser encarados como mero exerccio tcnico. Produzir mapas produzir sentido e relaes de controle (territrio) e de manuteno das fronteiras – sejam elas fsicas, polticas, culturais ou subjetivas – por uma “super-viso” que revela, que olha no superlativo e que tambm vigia.