Cultivar a lembrana sem nostalgia…passar o dia vivendo no presente… lembrar todo instante que cada momento ao mesmo tempo trs: presente do passado, presente presente e presente do futuro…

“No existe ausncia, se resta mesmo que apenas a memria da ausncia. A lembrana morre a menos que tenha uso. Ou, como dizia Athos: ‘Se no se tem mais a terra, mas se tem a lembrana da terra, ento d para se fazer um mapa'”.
(Anne Michaels, Peas em Fuga, p. 146).