Windows

As janelas voam pelo computador
e o seu correr no ecr
luminoso
corta a palavra aos profetas

Profetas parados no computador
espera do meu dedo
para recomearem
a fala de deus

Do deus
que segundo eles
no quer
que eu mexa
um dedo

Tenho a preguia de um deus
computadorizado
e que no quer a fala
dos profetas.

Mas as janelas voam, voam, voam
e deus entra por elas

Armando Silva Carvalo, “Lisboas”.
(Quetzal Editores, Lisboa, 2000, p.92)