Paris, Milo, Bolonha, Bonn

Depois de alguns dias sem alimentar esse Carnet vou contar algumas coisas que vi na viagem. Em Paris o que mais me surpreendeu foram os taxis com navegador por satlite, mapas interativos e localizao em tempo real. Vi tambm em Bonn, onde, em alguns veculos, o taxmetro era uma projeo no retrovisor. Os celulares tambm esto em todos os lugares e a prtica do SMS cotidiana. V tambm o crescimento do Wi-FI, onde computadores estavam navegando sem fio em cafs, hotis e restaurantes. Mas o mais impressionante da viagem foi o desconhecimento completo do ORKUT. Sim, ninguem nunca ouviu falar na Europa. Perguntei a vrias pessoas na Frana, na Itlia e na Alemanha. Para no dizerem, como meu amigo Juremir que os franceses esto atrasados e acham que o fax a ponta das tecnologias eletrnicas (ele est certo entretanto), estive em Milo, Bologna, e Bonn, e nessas cidades tambm, ningum nunca ouviu falar do Orkut. Tinha que explicar o que era para que eles pudessem ter uma noo. Aqui a maior febre e os europeus no esto nem a. Ser que nossa ateno exagerada aos sistemas americanos que nos leva a adotar tudo que eles fazem e que os europeus no esto nem a? Ser nossa sociabilidade dionisaca? mas se fosse, por que os americanos tambm utilizam muito? Bom, cabem tentativas para explicar por que o Orkut popular entre ns e desconhecido na Europa. Em Milo tive a oportunidade de conversar com a responsvel pelo projeto Iperbole e v nos pontos de nibus a telemetria sendo usada para informar os passageiros em tempo real do tempo que faltava para o prximo nibu ou tramway.

Cibercidades em plena ebulio. Em Bonn, alguma neve e muita discusso no juri internacional para premiar os blogs. No posso falar, mas j temos o prmio do juri…Mais uma vez o Brasil aparece na discusso j que detivemos o maior nmero de blogs inscritos, a maior participao no voto popular, o maior acesso…enquanto nos jornais e tvs locais no se ouve falar do Brasil (ns no existimos), a internet nos coloca na frente das discusses.

Livros:

Romances: acabo de ler “Survivant” de Chuck Palahniuk, autor de “Clube da Luta”, sobre um sobrevivente de uma seita suicida. Humor e escrita que flui, esse um livro que recomendo. Outro livro interessante do catalo Vila-Matas. No Brasil tem apenas o “Viagem Vertical”. Excelente e vale a pena ler. Li agora o “trange Faon de Vivre”, sobre um escritor e a construo de histrias de espionagem. Muito bom tambm. Esta na minha cabeceira o “Bartleby et Compagnie” do prprio Vila-Matas, na fila.

Epgrafe do “trange…”:

“en amour, il y a deux sortes de constance: l’une vient de la lchet, de notre peur de la solitude ou de l’aventure; l’autre de ce que nous nous enorgueillisons d’tre constants” (Manuel da Cunha).

Fora dos romances li o interessante “Contre la Communication” do italiano Mario Perniola. Crtico ferrenho dos meios de comunicao, Perniola acusa a violncias das mdias e seus efeitos sobre a cultura. A ler com parcimnia. A epgrafe de Heidegger muito interessante de deveria ser enviada a polemistas de planto como Mainardis e cia:

“tout genre de polmique est ds le dbut tranger l’attitude de la pense. Le rle du polmiste n’est pas celui de la pense. Puisque la pense ne pense que lorsqu’elle suit ce qui parle pour une chose. Toute parole de dfense n’a ici d’autre sens que celui de protger la chose” (M. Heidegger)

Tenho outras novidades premiadas na Europa que vou falando a medida que for lendo…