Come and Go

Voltando à Salvador e enfrentando as diferenças (ambientais, culturais, econômicas, científicas…) com cuidado, serenidade e calma. Um ano é um tempo que precisa ser digerido com tranquilidade. Tem um período de luto e de renascimento que é preciso cuidar. Mas já estou na ativa com disciplina na graduação e laboratório de pesquisa em ação. Estava com saudade da sala de aula, dos alunos e dos meus pesquisadores. É bom voltar a falar pelos cotovelos na sala de aula ou nas reuniões de pesquisa!

A insegurança, a baixa qualidade dos produtos no supermercado, a deselegância e falta de educação das pessoas, o trânsito desorganizado, o péssimo transporte público, o barulho constante  e o preço caríssimo das coisas é difícil de se acostumar, mas com o tempo, infelizmente, voltamos a achar que isso é assim mesmo e vamos esquecendo. Já conhecemos isso. Nada vai mudar tão cedo e o melhor a fazer é mesmo tentar se readaptar e não resistir muito, só um pouco ! ;-))

Difícil mesmo está sendo digerir o golpe e o retrocesso político do país, conviver com imbecis, ignorantes políticos e fascistas que perderam a vergonha de tornar explícito a violência da sua estupidez. Difícil está sendo ver de perto o desmonte do país (da saúde, da cultura, da educação, dos diretos trabalhistas, das causas das minorias…) e a inacreditável discussão de pautas retrógradas e burras com questões desprezíveis como por exemplo o “Escola sem Partido”. Em qualquer país sério isso não seria sequer cogitado!

Unknown

Do calor sentia falta, das mazelas sociais não, mas nos acostumamos. A energia positiva das pessoas nos contamina e ajuda. É bom estar de volta para perto dos amigos e da família. Mas está muito difícil mesmo viver e estar imerso nesse estado devastador, incompetente, corrupto e desleal do atual governo. Se já destruíram tanto em tão pouco tempo, tenho até medo de imaginar o que vem pela frente com o golpe parlamentar do impeachment já consumado.

Uma coisa é acompanhar as notícias e as reações das pessoas pelas redes sociais, à distância. Outra é estar de volta, sentindo de perto os acontecimentos.

Mas tirando isso, ainda assim é bom estar de volta. ;-))