Rio Bikes e Hapax

Rio, Bikes e Hapax

Terminando os trabalhos de avaliao na Funarte, andei no centro da cidade (perto do local do evento) e fui ao Espao LCD do Centro de Artes Hlio Oiticica ver a instalao do grupo Hapax. J postei (aqui e aqui) sobre o trabalho deles anteriormente e pude ver de perto a instalao “Transitantes”, com as obras “Burro-sem-rabo”, “Chapa Quente” e “Burromobile”. Todas revelam derivas sonoras urbanas com o uso de sucatas, celulares e GPS. O interessante, com certeza, a performance ao vivo, mas como no estava aqui, valeu a pena ter visto o carro, a chapa quente, ver o tracado com GPS escrevendo a palavra PODE e ouvir os sons gerados (gravados para a instalao). Vejam as fotos que fiz abaixo no local.


Entrada do Espao LCD no Centro Hlio Oiticica

Descrio da instalao no site do Hapax:

” ‘Transitante’ um processo de pesquisa composto por trs trabalhos que tm em comum o movimento, o som e a cidade: ‘Burro-sem-rabo’, ‘Chapa quente’ e ‘Virtugravuras’. ‘Burro-sem-rabo’, um carrinho de mo usado por catadores e recicladores de resduos urbanos adaptado com um aparelho de som que reproduz sons e rudos criados em estdio, fez parte de duas aes do grupo, em 2006, no Rio, e em 2007, em Belo Horizonte, no qual os integrantes do Hapax realizavam uma deriva com o carrinho por ruas das duas cidades. Alm dos sons j gravados, eles captavam outros na hora com um pequeno gravador digital e, no final da caminhada, realizavam uma apresentao ao vivo. No Espao LCD, ‘Burro-sem-rabo’ no sa s ruas e fica como objeto de exposio reproduzindo os sons captados nas performances anteriores. ‘Chapa quente’, de 2005, um objeto sonoro imersivo formada por trs chapas de ferro no cho que geram sons a partir de sensores que podem ser ativados pelo pblico.


“Burro-sem-Rabo”

Interligando as duas obras esto os vdeos produzidos pelo ‘Burromobile’. O programa criado especialmente pelo grupo em parceria com o engenheiro cartgrafo Carlos Leonardo Povoa – converte coordenadas de GPS (aparelho de localizao via satlite) obtidas em andanas do grupo pela cidade em som e imagem por meio de suas interfaces: um celular usado pelo Hapax e um computador que fica no espao expositivo. A idia criar uma cartografia visual e sonora. Os padres grficos e sons foram obtidos em regies diferentes da cidade especialmente para a exposio. Em trs bairros do Rio, por exemplo, mapearam quadras, ruas e praas com o formato das letras que compem a palavra ‘Pode’. Cada movimento gerou uma interferncia sonora e um vdeo-poema. A experincia j foi usada com sucesso na performance em Belo Horizonte durante a deriva do grupo com o ‘Burro-sem-rabo’ na capital mineira (da o nome do programa ter sido batizado de ‘Burromobile’) e vem agora, pela primeira vez, ao Rio. “


Escrita com GPS do Burromobile escrevendo PODE

Na sequncia passo para ver mais uma vez o magnfico Real Gabinete Portugus de Leitura. Gosto da atmosfera e do silncio. Achei vazio, poucas pessoas lendo, mas pouco importa. como entrar em uma igreja…Na praa em frente, uma instalao com bikes e uma “ciclovia suspensa” (no sei de quem!).


Bikes suspensas…

Ambos (Hapax e Bikes) mostram exemplos de mobilidade, ao mesmo tempo fsica e informacional. No primeiro caso, o transporte “burro-sem-rabo”, o Burromobile com seus traados em GPS e as Chapas-Quentes. No segundo caso, as bikes e a ciclovia cortando a praa, a mobilidade urbana e a imobilidade dos sem tetos (vejam a ltima foto), se apropriando da “ciclovia suspensa”.


“Ciclovia Area”


Bike, mobilidade, e imobilidade dos sem tetos abrigados sob a ciclovia temporria.