>>>Re:Combo>>>

Fim do Re:Combo

Um dos grupos mais criativos e interessante sobre cultura livre, arte, reclicagem chega ao fim. Uma pena, mas com certeza a misso foi cumprida e outras viro para os membros do grupo. O Re:Combo, de Recife, divulga para os amigos a seguinte carta:

“No dia 5 de fevereiro, durante a tera-feira de carnaval de 2008, como ltima ao coletiva, distribuida e organizada, membros do Re:combo espalhados pelo Brasil e pelo mundo, celebraram, cada um ao seu modo, o fim do coletivo.

Desde 2002 o Re:combo comprou algumas boas brigas para repensar
autoria, o papel (e existncia) do popstar e as relaes com o pblico nas
instalaes audiovisuais. Nesse perodo demos nome licena de remix da
Creative Commons, ajudamos a criar uma imagem de desenvolvimento em arte e alta tecnologia fora do eixo Rio-SP, j fomos tema de mestrado e tocamos
colaborativamente e em improviso em eventos que vo do Porto Musical
(numa quase orquestra catica de 22 pessoas) at o Tangolomango no Rio de
Janeiro (cheio de crianas no palco!)

O que nos leva uma celebrao a forma de encarar o fim como o
fechamento de um ciclo. No nosso primeiro manifesto publicado na Internet estava escrito: “Cenrio ideal do futuro: uma srie de re:combos tocando e
fazendo shows em cada cidade do mundo, compartilhando samples e loops
com o nico objetivo de fazer e tocar msica.” entendemos que o que
temos hoje, com o acelerado aparecimento de ferramentas como o CCMixter e
quetais esse cenario tornando-se realidade. Alm disso, depois da
aceitao pela sociedade do Creative Commons ainda to urgente e transgressivo se falar que “O Re:combo abre o contedo de suas msicas bem como sua propria identidade para a criao de msica criativa, danante e
transgressiva.”?

Nesse momento acabamos esse ciclo durante uma grande festa, com a
sensao de misso cumprida, com um grande agradecimento aos amigos, e a
certeza de que essa experincia, para quem participou, vai durar pra sempre, seja atravs da memria do coletivo (que ser preservada com um
congelamento do website como est hoje) seja pelos ecos dessas experincias nos grupos que surgiram e se desenvolvero aps o fim desse ciclo.”